O poder da inteligência emocional na empresa: saiba agora como adquirir!

  •  

inteligência emocional

 

A inteligência emocional é a soft skill mais pedida em todas as vagas disponíveis no mercado de trabalho.

Essa habilidade é desenvolvida a partir de traços de personalidade combinados com a capacidade adquirida a partir dos seus valores como ética, estabilidade psicológica, bom senso, entre outros.

Assim muitas empresas utilizam em seus processos de seleção o Quociente Emocional de seus candidatos, além de todo o currículo.

Porém, mais do que habilidades específicas, é essencial para um profissional manter o controle em situações adversas e saber lidar com o estresse do trabalho. Uma vez que vale mais um profissional resiliente do que um profissional super inteligente.

Continue conosco neste artigo e aprenda como desenvolver a sua inteligência emocional e como se destacar entre as seleções no mercado de trabalho.

 

O que é inteligência emocional?

A inteligência emocional é um termo que surgiu em uma publicação dos anos 1990. Segundo os especialistas Yale Peter Salovey e John D. Meyer, definem a inteligência emocional como “a capacidade de perceber e exprimir a emoção, assimilá-la ao pensamento, compreender e raciocinar com ela, e saber regulá-la em si próprio e nos outros”.

Outra figura importante nas definições de inteligência emocional foi o escritor e Psicólogo PHD de Harvard, Daniel Goleman. Ele abordou o tema logo depois no ano de 1995 quando era jornalista científico e lançou o livro “Inteligência Emocional”. Este livro foi um best seller mundial e traz a tona os conceitos mais recentes que temos sobre o tema.

Neste livro, Goleman define inteligência emocional como “a capacidade de identificar nossos próprios sentimentos e dos outros, de nos motivarmos e gerirmos os impulsos dentro de nós e em nossos relacionamentos”.

 

Você pode se interessar também pelo artigo: Como desenvolver as principais Hard e Soft skills mais requisitadas?

 

Característica dos conceitos de cada autor

Os primeiros autores que escreveram sobre a Inteligência Emocional destacam quatro domínios básicos que se deve desenvolver para fortalecer a inteligência emocional, são eles:

 

  • Identificar as emoções

Saber o que está sentindo e controlar suas reações a partir dos sentimentos.

 

  • Conseguir raciocinar apesar das emoções adversas

Manter o lado racional compreendendo e direcionando o que o lado emocional está dizendo.

 

  • Compreensão das emoções

Saber de onde elas vêm e quais os gatilhos que geram aquela emoção antes de tomar qualquer ação baseada nelas.

 

  • Administrar as emoções

Não deixar que as emoções fiquem à flor da pele, busque desenvolver a habilidade de resolver seus sentimentos mesmo nas situações adversas, principalmente.

 

Já para Goleman, os pilares fundamentais da inteligência emocional são:

  • Autoconsciência
  • Habilidade de reconhecer as própria emoções
  • Autoregulação
  • Conseguir resolver e superar suas próprias emoções
  • Automotivação
  • Qualidade de se motivar e executar suas atividades constantemente voltando a se motivar.
  • Empatia
  • Virtude de se colocar no lugar do outro e compreender a perspectiva deste.
  • Habilidade sociais
  • Conseguir se socializar, se comunicar assertivamente e se relacionar positivamente

 

Você pode se interessar também pelo artigo: “Os 4 tipos de perfil comportamental DISC! Veja os detalhes agora”.

 

Como adquirir inteligência emocional em 12 passos

Para adquirir talentos com inteligência emocional para sua organização, analise as características que um profissional deve possuir para se encaixar num perfil de IE elevado e assim, poder acrescentar à sua equipe:

Como Goleman foi mais a fundo no tema, usaremos seus 12 domínios específicos para o desenvolvimento da inteligência emocional, confira abaixo:

 

1 – Autoconhecimento emocional

Conhecer a si mesmo, suas emoções e como elas se manifestam, seja um suor, um frio na barriga ou outro sinal, busque prestar atenção em seu corpo!

 

2 – Autocontrole emocional

A partir do domínio anterior, o próximo passo é desenvolver o autocontrole emocional. Ao saber quando uma explosão emocional irá acontecer, é possível escolher como agir a partir do seu controle e entendimento de si mesmo.

 

3- Adaptabilidade

Se adaptar a novas situações pode ser estressante, assim, quanto mais você conseguir se adaptar sem sentir-se abalado pela mudança, melhor será para seu autocontrole.

 

4 – Orientação para realização

Esse ponto tem haver com a habilidade de motivar-se e manter-se motivado constantemente. Tente identificar quais são as coisas e situações que despertam isso em você!

5 – Perspectiva positiva

Busque pensar positivamente em tudo o que faz e como está direcionando suas atitudes para o futuro, no intuito de construir sonhos e objetivos.

 

6 – Empatia

Conseguir colocar-se no lugar do outro para compreender e lidar melhor com a situação que o outro enfrenta, pode ser um ponto importante para o seu desenvolvimento emocional.

 

7 – Consciência organizacional

Conseguir ter a correta percepção da empresa, quem são seus influenciadores e todas as dinâmicas relacionadas a eles, também é um ponto diferencial para o seu processo profissional e desenvolvimento de uma boa carreira.

 

8 – Influência

Conseguir gerar impacto positivo nos outros, convencer e liderar com compaixão é uma habilidade primordial para os indivíduos que ocupam cargos maiores em suas respectivas profissões.

 

9 – Treinamento e mentoria

Buscar aprender constantemente e ter a capacidade de compartilhar todos os seus conhecimentos adquiridos.

 

10 – Administração de conflitos

Situações tensas não são raras em ambientes empresariais, logo, saber lidar e dar apoio às pessoas nessas situações incitando o bom senso, acordos e concessões é a peça chave para resolução de conflitos e abertura para bons relacionamentos.

 

11 – Trabalho em equipe

Ser ativo no desenvolvimento dos objetivos junto aos colegas de equipe.

 

12 – Liderança inspiradora

É a habilidade de ajudar o grupo a enxergar os objetivos de uma perspectiva positiva, de forma a inspirar e incitar a focar nos objetivos, tentando extrair os melhores resultados através da liberdade, que dá a sua equipe e proporciona senso de propósito.

Para desenvolver essas habilidades, é preciso estar consciente em todos os momentos. Observar e analisar seu comportamento sempre que algo que afeta suas emoções acontecer, de forma a segurar seus impulsos inadequados e agir de forma diferente nas situações necessárias.

A inteligência emocional se desenvolve a partir da avaliação das sensações, atitudes e na compreensão de como a reação a elas impactam suas relações.

Ao dominar suas emoções você constrói uma relação mais consciente com o que acontece com você, além de poder conscientemente tomar atitudes mais positivas sobre o que ocorre.

 

Uma forma inteligente de aprender a lidar com as emoções é criando hábitos relacionados a meditação, respiração, caminhada, corrida ou outra atividade do seu agrado, considerando que realizar atividades que fomentem o seu bem-estar pode trazer ótimos resultados para sua mente e seu autocontrole.

Aumentar sua autoconfiança também proporciona um melhor controle das emoções! Se você se sente confortável consigo mesmo, é muito difícil tirar você do seu centro. Ter consciência de seus pontos fracos e fortes, saber que você trabalha para aprimorá-los constantemente te dará autoconfiança para se manter tranquilo em um momento de conflito.

Trabalhar sua resiliência irá te ajudar a manter-se calmo quando as coisas não estão indo como você imagina. Suas ações dependem de como sua mente enfrenta as eventualidades, e saber lidar com seus erros ciente de que fazem parte de seu processo de aprendizagem é a maneira mais inteligente de lidar com qualquer situação.

Ao contratar profissionais com essas habilidades, sua empresa alcançará um outro patamar de harmonia, muito mais focada em metas, com equipes que se auto motivam, se adaptando rapidamente a mudanças e que trabalham juntos para um crescimento em comum.

Gostou desse conteúdo? voltamos semanalmente te trazendo ainda mais informação!

 

Artigo produzido por Pamela Rocha e editado por Cibele Marques.

Equipe Como Contratar Um Estagiário

Referências

blog.anhanguera.com/

blog.estacio.br/


  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *